ASBRAV - Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação, em parceria com o vereador Valter Nagelstein (PMBD), lidera iniciativa para preservar a saúde de quem atua em ambientes coletivos fechados

A mobilização da ASBRAV - Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação está sendo fundamental para que tramite na Câmara de Vereadores de Porto Alegre um projeto importante para a preservação da saúde das pessoas que atuam em ambientes coletivos fechados não residenciais na capital. Desde 2013 a entidade conta com o apoio do vereador Valter Nagelstein (PMDB) para sensibilizar os parlamentares a votarem o Projeto de Lei 370/13, que determina a observância de procedimentos para projetos técnicos para instalação e a manutenção de equipamentos de ar condicionado nos referidos locais. 

O integrante do Conselho Deliberativo da ASBRAV, Luiz Alberto Hansen, que reuniu-se com Nagelstein em 2016 para buscar a retomada do tema na Câmara Municipal, destaca que é fundamental a existência de uma lei prevendo responsabilidade técnica para controle e aprovação de projetos de climatização em ambientes coletivos. Segundo Hansen, na maioria das vezes as normas em vigor para garantir uma boa qualidade do ar nestes locais não são obedecidas, devido à inexistência de legislação específica para o tema em Porto Alegre. 

Empresa fabricante de isolantes térmicos firmou parceria com a Danfoss, que produz equipamentos de refrigeração e ar condicionado, e investe em cursos para qualificar profissionais do setor

São Paulo, fevereiro de 2017 - Ter a certeza de que os materiais de refrigeração foram bem instalados eleva a qualidade do sistema e evita problemas futuros. Essa máxima é levada muito a sério pela Armacell, fabricante de isolantes térmicos e acústicos, a ponto de manter um programa específico de cursos de treinamento ministrado para clientes, com atividades já agendadas para todo o ano de 2017.  

Uma das principais parceiras da Armacell nesse programa é a Danfoss, empresa de produtos de refrigeração e de geração de energia, que mensalmente reúne dezenas de profissionais do setor para capacitá-los e ensinar-lhes as melhores práticas, incluindo a instalação de materiais de isolamento térmico. “Nossos principais objetivos com esses cursos são, além de qualificar bem o profissional, conscientizá-lo sobre o impacto positivo de um bom isolamento no rendimento e no funcionamento da instalação”, destaca Antonio Borsatti, engenheiro de Desenvolvimento e Aplicação de Produtos da Armacell.

Eduardo Drigo, gerente de Aplicação e Suporte Técnico para América Latina da Danfoss, segue na mesma linha: a tecnologia de um produto deve estar associada à sua correta aplicação, o que significa evitar prejuízos futuros.

“Para se ter uma ideia dos resultados desses treinamentos, os problemas de garantia dos nossos produtos estão abaixo da taxa de retorno do targetglobal”, revela Drigo.

Fundado em 1949, o Mataboi Alimentos é um dos frigoríficos mais tradicionais no abate de bovinos e comércio de carnes de todo o Brasil. O frigorífico abate mais de 1000 cabeças/dia e prioriza equipamentos modernos para os setores de abate, desossa, resfriamento, congelamento e estocagem. A equipe de engenharia do Mataboi recorreu à Danfoss para restaurar as instalações, substituir os ambientes climatizados com amônia por sistema com glicol e aplicação de válvulas de controle no frigorífico localizado em Araguari, Minas Gerais.

O frigorífico precisava refrigerar as câmaras de carcaça, os túneis de congelamento e as câmaras de estocagem, além de outros ambientes menores. “Nas câmaras de carcaça propusemos a instalação de válvulas reguladoras na sucção tipo ICS com pilotos CVQ, EVM e CVP. A proposta era controlar a temperatura do ar por meio da abertura proporcional da válvula ICS e do PLC do cliente, com o controlador EKC 366, ao invés de manter a pressão constante de evaporação do refrigerante amônia, como comumente é feito”, comenta o engenheiro José Luiz Faria, da Frio Plus Refrigeração, representante da Danfoss.

Desde que haja uma área de troca de calor adequada de evaporadores, mantendo-se constante a temperatura do ar da câmara e deixando a evaporação de amônia flutuar, se obtém um diferencial menor entre a temperatura do ar e da amônia evaporando, o que provoca maior umidade relativa do ambiente e menos desidratação da carne. Em outras palavras, há menor quebra de peso das carcaças e melhor qualidade da carne. Para o túnel de congelamento e estocagem de produtos congelados, foram adotadas as válvulas solenoides acionadas por gás quente ICLX, de abertura em dois estágios, que eliminam os golpes de pressão (aríete) nas linhas, trazendo maior segurança operacional, além de aumentar em até 20% a eficiência energética deste sistema de refrigeração, se comparadas às válvulas servo-operadas comuns, já que as perdas de carga são muito baixas.

Topo