Mantenedores

 Fluidos de qualidade inferior e procedência desconhecida originam mau funcionamento de equipamentos e causam prejuízos a usuários

 Empresas como Eletrofrio, Johnson Controls e Vulkan relatam casos envolvendo fluidos refrigerantes e fazem alerta ao mercado

 Perda de garantia de fábrica de equipamentos e interrupção na atividade da empresa são riscos para quem comprar um fluido de má qualidade

Assunto foi tema de palestra realizada na sede da ASBRAV

A combinação de uma rígida legislação com tendências cada vez maiores de preocupação ambiental nas empresas está impulsionando o trabalho de substituição de gases nocivos ao meio ambiente presentes em sistemas de refrigeração e aparelhos de ar condicionado.

A preocupação maior é com a agressão à camada de ozônio. Alguns fluídos refrigerantes podem prejudicar o planeta e devem ser trocados, como determinam normas do governo brasileiro. A legislação limita a importação dos HCFCs - hidroclorofluorcarbonos - que causam impacto no meio ambiente. O R-22 é um dos gases frigoríficos mais utilizados e agrava o efeito estufa. Como esse processo de troca é gradual, cerca de 70% do mercado ainda o utiliza. A opção é a troca deste produto para o R-410-A. Além de não poluir, gera uma grande economia de energia, o que é favorável para as empresas. Segundo a engenheira de materiais da Dupont, Ana Beatriz Nascimento, a maioria das indústrias já possui essa visão.

Leia aqui sobre o SUVA da Dupont 

Página 6 de 8

Social

Topo