Mantenedores

Equipamentos de refrigeração tem destino sustentável

Quando pensamos em sustentabilidade a reciclagem é um dos primeiros tratamentos que lembramos. Plástico, vidro, papel, metal e orgânico são os conhecidos lixos da sociedade, mas eles não se restringem a isso. Com a mudança de mentalidade sustentável, e vontade de fazer transformar o ambiente em um lugar melhor, apareceram diversos tipos de tratamentos especializados como o tratamento dos gases CFC e HCFC.

Aparelhos de ar-condicionados, geladeiras, bebedouros e outros equipamentos de refrigeração são aparelhos que têm em sua composição os gases CFC e HCFC. Muitas pessoas não sabem onde colocar estes equipamentos antigos e acabam jogando no ferro velho, onde os aparelhos são destruídos sem cuidado e, às vezes, enterrados. A liberação destes gases na atmosfera causa prejuízos na camada de ozônio.


Desde 2009, o Rio Grande do Sul possui um Centro de Regeneração de Gases CFCs e HCFCs. Instalado na empresa Refrigeração Capital, sócia da ASBRAV (Associação Sul-Brasileira de Refrigeração e Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação). O Centro é fruto do Plano Nacional Para Eliminação de CFCs e HCFCs (PNUD), previsto no Protocolo de Montreal, do qual o Brasil é signatário.

 

Os mecânicos de refrigeração capacitados utilizam as máquinas recolhedoras para retirar o gás dos equipamentos. No processo pelo qual o gás passa, o óleo acumulado é retirado e então o gás que passa pelo Centro de Regeneração pode ser utilizado novamente em outro refrigerador, que é vendido 20% mais barato. Os mecânicos levam o gás até os centros de regeneração, onde este é purificado e filtrado, tornando-se novamente pronto para o uso.

- O problema é a informação chegar ao mecânico e ao cliente. Para que ele faça parte desse processo e saiba como proceder para mandar o equipamento para o mecânico certo e posteriormente para o centro de regeneração – afirma o tesoureiro da ASBRAV, Adão Lumertz.

Entre para postar comentários

Mais nesta categoria:

Social

Topo