Assistimos o maior surto de Legionella da história de Portugal. Na pequena região de Vila Franca de Xira, 7 mortes por pneumonia e cerca de 273 contaminados com a bactéria até o dia 12 de Novembro de 2014, segundo dados oficiais do Ministério da Saúde do país. A maior incidência é de pessoas entre 50 e 60 anos.

A provável fonte de origem da contaminação das pessoas é o sistema com torre de resfriamento de água no complexo fabril de Alverca. Foi identificada a presença da bactéria nesse local, porém ainda não se sabe a espécie e quantidade. Outras fontes de contaminação da região também não foram descartadas pelas autoridades.

O setor de ar condicionado (conforto humano) e de refrigeração (processos industriais) é responsável pelo consumo de 50 a 60% da energia elétrica gerada no pais. Um dos itens que mais pesa nesse consumo é a falta de manutenção e da limpeza dos trocadores de calor sejam eles a ar (aletados) sejam a água (tubo em tubo).

No intuito de mostrar o importante impacto que a limpeza regular desses equipamentos pode trazer na economia de energia, vou fazer uma conta aproximada tomando por base uma economia de 10% no consumo. Para isso a limpeza tem de ser feita periodicamente e regularmente. Quando esta meta for alcançada a economia será maior que a energia gerada pela usina de Belo Monte. Acredito que isso mostra o desafio que temos de implantar uma mentalidade de limpar com regularidade os equipamentos.

Hoje a limpeza é feita por processos artesanais que consomem muito tempo e implicam em procedimentos que dificultam muito a operação.

Existem equipamentos importados que permitem uma limpeza de alto nível com muito menos trabalho. Sem riscos de danos e que viabilizam uma rotina de limpezas que levam a uma substancial economia de energia.

Limpeza de aletados (condensadores a ar)

O equipamento tem dispositivo que controla o jato de maneira a não dobrar as aletas, tem uma vareta que permite entrar nos condensadores sem tirar um parafuso e tem um controlador de produto detergente de forma a limpar sem desmontar nada.

Limpeza de trocadores de calor

Tipo “tubo em tubo”, usando escova rotativa que não fura nem arranha os tubos, limpa completamente e rapidamente em apenas 10% do tempo que leva a limpeza tradicional chamada “varetagem”e não fura nem arranha os tubos.

O detergente usado não contem acido ou base e e biodegradável . Seu uso não agride as aletas nem os tubos e não forma sais que bloqueiam a passagem do ar.

Eu sou um idealista e acredito no ser humano sempre e quando você dá a ele condições de agir corretamente ele o fará.

A economia de energia está na base da idéia de “sustentabilidade”.

Se desejarem maiores detalhes visitem o site da Recigases - www.recigases.com.br

 

Fonte: Jorge Colaco

Mantenedores

Topo