Mantenedores

A unidade condensação é um conjunto de dispositivos que provoca a condensação do fluido refrigerante a temperatura ambiente.

Escolhendo corretamente o óleo base

Ao contrário de muitas aplicações industriais e de motor que normalmente focam na viscosidade do óleo base como o fator de decisão, lubrificantes utilizados em aplicações de refrigeração e ar condicionado têm outros critérios que influenciam na escolha do lubrificante. O fluído refrigerante utilizado irá determinar qual a direção a ser seguida quanto ao tipo de lubrificante básico, e então caberá ao engenheiro, com base na concepção do compressor, solicitar e fornecer os dados necessários para efetuar avaliações adicionais. É nesse momento que se torna crítico para uma empresa de lubrificantes como a Shrieve fornecer experiência técnica, equipamentos de teste e dados que ajudam a conduzir o processo de aprovação de óleo junto aos fabricantes de compressores (OEM) e posteriormente no uso do lubrificante no mercado de pós-venda. A Shrieve tem uma extensa linha de lubrificantes para atender aos vários critérios de projeto, e uma lista de lubrificantes disponíveis, incluindo: Polialquileno Glicol (PAG); Alquilbenzeno (AB); Poliól éster (POE); Polialfaolefina (PAO); Óleos minerais (MO).

Lubrificantes para rolamentos com design específicos

Atualmente, o mercado de refrigeração e ar condicionado usa aproximadamente cinco mecanismos de compressão predominantes, com diferentes configurações e tamanhos dentro de cada tipo. Para cada tipo específico de compressor podem existir muitas tecnologias de rolamentos diferentes e para a escolha correta do lubrificante deve-se levar em conta esta complexidade. O lubrificante também precisa ser selecionado de acordo com o tipo de refrigerante usado, o tipo de lubrificante adequado pode mudar para diferentes tipos de refrigerante, mesmo dentro do mesmo projeto de compressor e rolamentos. Independentemente da base química do lubrificante, e para a maioria dos projetos, a viscosidade do lubrificante base pode ser utilizada como uma primeira abordagem para fazer a escolha certa do lubrificante. A Tabela 1 abaixo mostra uma regra geral baseada no tipo de compressor.

É comum encontrarmos edificações que não ficaram tão boas quanto se esperava, com adaptações, ou onde depois de estar com tudo pronto se percebesse que poderia ter ficado melhor se houvessem feito de outra forma.

Com as câmaras frigoríficas não é diferente, e para minimizar este tipo de situação existem pontos que devem ser pensados previamente para não haver arrependimento posterior, ou até mesmo custos adicionais para consertar algo que poderia ter sido feito correto desde o início se melhor planejado.

Um dos pontos mais comuns de se ter este tipo de problema é nas portas, e é sobre elas que falaremos a fim de minimizar este tipo de situação.

PORTAS FRIGORÍFICAS.

As portas frigoríficas são diferentes das portas da construção civil convencionais principalmente por sua propriedade isolante, são constituídas por um núcleo isolante normalmente de espuma rígida de poliuretano Injetado (PUR) e com acabamento em chapa de aço pré-pintada nas duas faces.

Página 6 de 8

Social

Topo