Mantenedores

   
Home Compressor A tecnologia do compressor SCROLL e suas aplicações em ar condicionado, bombas térmicas e refrigeração
A tecnologia do compressor SCROLL e suas aplicações em ar condicionado, bombas térmicas e refrigeração PDF Imprimir E-mail

O conceito do compressor scroll tem estado disponível por mais de cem anos. Mesmo assim, o desenvolvimento da tecnologia do compressor scroll moderno come çou na década dos 70. A introdução de máquinas com controle numérico proporcionou as bases para a mecanização coma adequada precisão dos elementos necessários para que um compressor scroll possa operar silenciosamente e eficientemente. A tecnologia do compressor scroll é ampliamente utilizada em aplicações de ar condicionado e refrigeração. As aplicações scroll cobrem uma ampla variedade de operação usando diversos refrigerantes. A linha mais comum dos compressores scroll vai de 1 a 25 toneladas. Geralmente os compressores scroll são de desenho hermético, mas também produzem algumas variantes semi-herméticas A tecnologia scroll estabelece o fundamento tecnológico para compressores silenciosos, confiáveis e eficientes.

Introdução

Desde sua introdução no mercado unitário de ar condicionado ao final da década de 80, os compressores scroll tem tido grande êxito em uma ampla variedade de aplicações tanto residenciais como comerciais. Em ar condicionado, os compressores mais pequenos (de toneladas) são utilizados em sistemas residenciais, tais como os sistemas de bombas térmicas empregados para aquecer ou esfriar residências e escritórios. Os compressores mais grandes (de 7 a 25 toneladas), são usados em aplicações comerciais como refrigeradores de líquido (chillers) e em uma variedade de sistemas de unidades condensadoras. Os compressores scroll de refrigeração se empregam em uma ampla gama de aplicações que incluem: sistemas paralelos para supermercados, tanques refrigerados de leite, transporte automotor de carga refrigerada e containeres marítimos. A tecnologia scroll também tem tido êxito quando aplicada em criogenia e gás natural. Uma das razões de amplo êxito da tecnologia scroll é que esta tem sido desenhada e fabricada a baixo custo, alta eficiência e em grande volume. Além disso, permite desenvolver e produzir compressores de mais alta eficiência, levando em conta o superaquecimento global e os requerimentos de conservação de energia, aspectoscada vez mais importantes a serem considerados pelos fabricantes de compressores de hoje. A tecnologia scroll oferece todos os meios para responder satisfatóriamente a estes desafios técnicos; proporciona ao usuário final um benefício real no que se refere a eficiência, confiabilidade, tamanho, peso e baixo nível de ruído, mais além do que outras tecnologias existentes. O uso de mecanismos de conformidade nos compressores scroll tem melhorado sua capacidade para gerenciar refrigerantes líquidos e impurezas presentes no sistema. Estas características, juntamente com as melhoras nos dispositivos de proteção, desenvolvidos especificamente para resolver os problemas de aplicação em campo, tem permitido o sucesso no uso do scroll em nível mundial tanto em ar condicionado como em refrigeração.

Vantagens do SCROLL

Os compressores scroll, como outras tecnologias rotativas, requerem poucas partes móveis em comparação com os compressores a pistão. Devido a baixa velocidade de deslizamento em todos os pontos de contato e o mecanismo de precisão e as ajustadas tolerâncias dos elementos do scroll, é possível usar contato físico entre ambos espirais como um vedador, eliminando assim a necessidade de usar um grande volume de óleo como vedador. O contato físico entre os espirais também tem a vantagem de eliminar os espaçamentos e reduzir as fugas, sendo possível criar compressores de alto rendimento com máquinas de menor deslocamento. Isto está em contraste direto com os compressores a tornilho, aonde as superiores proporções de fuga se compensam usando deslocamentos maiores. Os compressores scroll são em si máquinas silenciosas e de baixa vibração. O ruído gerado por um compressor scroll é relativamente independente da pulsação do gás e está geralmente associado só com os dispositivos mecânicos reais do scroll. As irregularidades no mecanismo dos elementos do scroll podem incrementar os efeitos do contato mecânico durante o funcionamento. No caso dos compressores scroll para ar condicionado, não existe válvula de descarga interior, a qual ajuda a reduzir o ru ído ao eliminar as mudanças abruptas do fluxo. Nos compressores scroll de refrigeração, se usa uma válvula para melhorar a eficiência a baixas condições de evaporação, desenhada especialmente para minimizar seu impacto sobre o ruído do compressor. A vibração do compressor se minimiza com o uso de contra pesos balanceados dinâmicamente e ao utilizar um processo de compressão contínua, também se minimiza a pulsação de torque associada.

CIAR-2001

Como dois elementos de precisão do scroll definem completamente o processo de compressão, não é necessário utilizar uma coberta para colocar a montagem do scroll em forma precisa dentro do compressor. Aproveitando as vantagens desta capacidade intrínseca do desenho os espirais podem alinhar-se por s mesmos livremente durante a operação do compressor. A esta capacidade se denomina conformidade e é de grande importância para o manuseio do refrigerante em estado líquido durante condições de inundação e também de pequenas quantidades de impurezas que podem estar presentes no sistema. Essencialmente, a conformidade permite que os espirais se separem ligeiramente perante os excessos de pressão associados com a presença de um alto volume de líquido.

Geometria do espiral

Os espirais podem ser construídos em distintas formas e tamanhos. Embora, uma geometria de círculos envolventes é amplamente satisfatória para o desenho e fabricaçãodos compressores scroll. Esta geometria tem tido êxito aplicada em perfis de engrenagens de dentes e provê o deslocamento requerido para a rodagem e o deslizamento. Um perfil específico se define pelo uso de um movimento giratório de um membro flexível ao redor de um círculo base para criar um perfil arqueado. Este perfil estabelece as superficies funcionais que os espirais necessitam. Ao aumentar ou diminuir o diâmetro do círculo base se podem criar perfis diferentes e únicos. Se os pontos de partida se escalam a diâmetro do círculo base, pode-se gerar a espessura da parede. Depois de estabelecer o círculo base e a espessura da parede, todo o que se requer é agregar uma altura para criar as aspas funcionais do espiral. Um compressor scroll consta de dois elementos em forma de espiral. Um estacioná e outro que gira e um movimento orbital ao redor do centro do eixo do motor. Os dois espirais são idênticos e estão montados com uma diferença de fase de 180º. O movimento orbita do espira giratório é circular, tem a mesma amplitu que o motor se mantém a 180º de diferença de fase com o uso de um dispositivo anti-rotação, o qual se conhece geralmente como um típico acople Oldham. A magnitude do movimento orbital depende do rádio do círculo base e a espessura da parede. Durante o funcionamento, os dois espirais fazem contato em vários pontos formando uma série independente de bolsinhos em cada posição do movimento orbital. Estes bolsinhos diminuem progressivamente de tamanho até o centro. O processo de compressão de um compressor scroll se descreve como um processo de deslocamento positivo. Este tipo de processo aumenta a pressão do vapor refrigerante, reduzindo o volume interno da câmara de compressão mediante um esforço mecânico. Ambos bolsinhos vedados, interna e externamente, são definidos exclusivamente pela geometria do scroll e o movimento orbital. Pelo seu desenho, o dispositivo de involução em espiral do scroll já tem a capacidade incorporada de reduzir o volume e gerar assim uma relação de compressão própria.

Durante cada revolução sucessiva do motor, a massa incial do vapor é movida internamente pelo movimento orbital e seu volume é reduzido significantemente, conforme se move de bolsinho a bolsinho. O processo de compressão é finalmente completado quando o refrigerante é comprimido a sua descarga de pressão máxima e é expelido através de um porto de descarga. Este é um porto comum localizado no bolsinho interno, formado pelos elementos combinados. Como ocorrem várias revoluções para completar este processo, há uma contínua compressão durante esta operação — veja a figura 1.


scroll

Conformidade axial e radial

A conformidade é definida pela capacidade de permitir que os dois espirais do scroll separarem-se ligeiramente nas direções axial ou radial, para acomodar as altas pressões ou a presença de pequenas quantidades de impurezas. A conformidade axial é geralmente definida como a separação da ponta de um espiral desde a base do espiral oposto. Existem vários métodos para realizar este tipo de conformidade. Um método é usar selador nas pontas do espiral. Neste método uma pequena rasura é feito na ponta de cada espiral, inserindo-se então na rasura um selador flexível. Este selador é feito geralmente do material do anel de pistão e essencialmente desempenha a mesma função que o anel de pistão, conforme separam-se os espirais, mantendo contacto com a base oposta. Com este design, a fabricação fica mais complexa quando os espirais são mais amplos do que os normalmente fabricados. Outra maneira seria aplicar um peso tanto no espiral fixo quanto no orbital, com o uso de gás, forçando assim a manter contato com a ponta e a base. Um método típico para obter este resultado, é permitir um pequeno grau do movimento axial ao scroll fixo. Um selador então é instalado na cavidade do scroll fixo; os dois principais motivos deste selador são selar o lado da pressão alta (descarga) do lado da pressão baixa (sucção) e prover a carga de gás requerida para manter o contato necessário entre a ponta e a base do espiral. Isto é atingido com o uso de uma cavidade intermediária que é formada abaixo do selador após sua inserção no espiral fixo. Durante a operação, esta cavidade intermediária é pressurizada pelo gás alimentado através de uma pequena passagem conectando a cavidade e um dos bolsinhos de compressão formados no scroll. Durante o arranque, o selador está em posição relaxada, sem carregar, o que significa que mesmo a pressões elevadas de sucção o torque está baixo, devido a fuga através das pontas. Mas a medida que o compressor alcança sua condição de operação, a pressão da cavidade intermediária aumenta e carrega a montagem dos espirais.

O scroll orbital com este funcionamento é suportado por um superfície rígida de propulsão. Isto proporciona uma vantagem ao reduzir a carga real sobre as pontas, necessária para gerar um selador, já que o rolamento rígido acomoda o momento lateral do scroll orbital criado pelas cargas tangenciais do gás. Um método de carga de um gás orbital, teria cargas maiores nas pontas com o propósito de neutralizar o momento lateral, incrementando assim a fricção e reduzindo a eficiência do compressor. A conformidade axial também proporciona os benefícios de uma pressão constante do selador durante a operação e de uma carga automática no momento de arranque  — veja a figura 2.


conformidade axial

— Mantém a pressão constante e uniforme sobre as pontas
— Selador flutuante é a chave
— Optimiza a carga nas pontas
— Pressão balanceada
— Elimina as fugas
— Design Patenteado

 

 

A conformidade radial é simplesmente a habilidade que tem os lados dos espirais de separarem-se ligeiramente na direção radial. Isto acontece permitindo que o espiral móvel se desprenda a distância pequena na direção radial e mediante o uso de um rolamento descarregador no extremo do eixo d compressor. A força centrífuga gerada pela massa giratória do scroll móvel cria o selador dos extremos de ambos espirais. As forças de gás geradas pelo processo de compressão se opõem a esta carga e são proporcionais ao diferencial da pressão de operação. Durante a operação normal, a força centrífuga é maior que a força do gás que mantém o selador. Ao permitir que a espiral se mova até dentro ou que "descarregue", o conjunto do scroll tem a capacidade de manipular pequenas quantidades de impurezas ou de líquido adicional. A conformidade radial é um método excelente para garantir o selador correto e proporciona proteção contra pequenas impurezas e refrigerante líquido  — veja a figura 3.


conformidade radial

Injeção de líquido e de vapor

A injeção de vapor é um método usado para melhorar o rendimento dos compressores scroll em refrigeração. Inclusive pode estender a variação da operação de um compressor a baixos níveis de temperaturas de evaporação. O esquema de injeção de vapor geralmente usado em um scroll de refrigeração consiste dos seguintes componentes básicos: um condensador, um evaporador, um compressor, um trocador de calor, um tubo capilar e uma válvula solenóide de desligado. Veja a Figura 1 Uma pequena quantidade de refrigerante é removida depois do condensador e logo é circulada através de um lado de um trocador de calor. Este refrigerante injeta-se então no compressor scroll como um vapor saturado. A quantidade de refrigerante injetada se determina pela diferença entre a pressão do condensador e a pressão do bolsinho do scroll, assim como pelo diâmetro do tubo capilar. O refrigerante restante do condensador circula através do outro lado do torcador de calor antes de ser expandido e entrar no evaporador. Ao circular através de um trocador de calor, o refrigerante que entra no evaporador é sub-resfriado e portanto se obtém um incremento no efeito frigorífico total obtido. A entalpia do líquido refrigerante sub-resfriado h sc , em KJ/Kg, pode calcular-se pela seguinte equação:

hsc = hcon - Cpr( Tcon - Tsc )

aonde :

  • hcon é a entalpia do refrigerante líquido saturado à temperatura de condensação (KJ/Kg)
  • Cpr é o calor específico do refrigerante líquido à pressão constante (KJ/Kg oC)
  • Tcon é a temperatura de saturação do refrigerante líquido à pressão de condensação (oC)
  • Tsc é a temperatura do refrigerante líquido sub-resfriado (oC)

Isto produz um aumento na capacidade do resfriamento do sistema. Também há um ligeiro aumento no consumo da potência do compressor, devido ao aumento do trabalho ao comprimir o refrigerante injetado adicionalmente. Embora, o efeito neto atingido é um aumento tanto na capacidade como na eficiência do compressor. Há outras vantagens que oferece a injeção de vapor, além de um ganho na eficiência neta. O aumento da capacidade é maior a temperaturas de evaporação mais baixas e a temperaturas de condensação mais altas. Isto está de acordo com os requerimentos da maioria dos sistemas de refrigeração. Como o esquema de injeção de vapor pode desligar-se, fechando a solenóide que habilita a passagem do líquido que se expande a um dos lados do trocador, também permite o potencial de prover modulação, quer dizer, aumentar ou diminuir a capacidade em função da demanda. A injeção de vapor também proporciona a habilidade de estender a variação de operação, esfriando o compressor com o refrigerante injetado — veja a figura 4.

 

pontos de injeção

Outro método para estender a variedade de operação a temperaturas mais baixas de evaporação é usar um esquema de injeção de líquido. Este esquema geralmente consiste de quatro elementos: o compressor, o condensador, o evaporador e um tubo capilar com um solenóide, para cortar a injeção quando o compressor se detém. Um método alternativo em lugar de um tubo capilar para controlar a injeção, é uma válvula controlada pela temperatura da descarga. Neste caso, uma pequena conexão vai da linha líquida do condensador a um tubo capilar ou a uma válvula controlada pela temperatura. A válvula ou o tubo capilar estão unidos diretamente ao porto de injeção do compressor. Uma pequena quantidade de refrigerante que sai desde linha de líquido fará vezes da massa de injeção. Como no processo de injeção de vapor, esta massa de injeção está diretamente relacionada com a diferencial de pressão entre o condensador e o bolsinho intermediário do scroll, e com os diâmetros do capilar de injeção e o da tubulação das passagens internas do scroll por onde se injeta esta massa. Aqu também se observa um ligeiro aumento na potência consumida pelo compressor, devido ao aumento de trabalho ao comprimir o refrigerante injetado adicionalmente. Embora, o efeito neto é o esfriamento suficiente do gás de descarga, de maneira a permitir a operação às mais elevadas relações de compressão encontradas comumente as condições de baixas temperaturas de evaporação e de elevadas temperaturas de condensação. Tanto a Injeção de Líquido como a Injeção de Vapor usam portos de injeção intermediários dentro do scroll.

Modulação

Há vários métodos para atingir a modulação em um compressor. Um método discutido é a injeçã de vapor. Existem três formas comuns de modulação, elas são: velocidade variável, modulação mecânica e sucção variável. A modulação de velocidade variável requer o uso de um motor trifásico de indução de velocidade variável e também requer-se um regulador que se una ao sistema de tal forma, que possa ajustar a velocidade do motor com precisão para alcançar os requerimentos de capacidade (demanda do sistema), visto que a capacidade é diretamente proporcional a velocidade do motor. Também se necessitam outras modificações no compressor scroll: uma é aumentar ou reforçar a conformidade radial para permitir que a estrutura do scroll se ajuste as diferentes velocidades do motor mantendo o selador requerido; outra é uma bomba de óleo para manter a lubrificação apropriada dos rolamentos e as superfícies em contato, finalmente em conjunto com a anterior, um sistema de lubrificação melhorado para acrescentar o fluxo e o retorno interno de óleo.

A modulação mecânica se atinge separando o scroll fixo e o orbital em direção axial. Isto gera uma rota de fuga que diminui a capacidade do compressor, a diminuição da capacidade é proporcional a duração da separação. Esta separação se atinge fisicamente com o uso de um pistão de elevação dentro d uma tampa sobr o porto d descarga (alta pressão). A tampa tem um volume adicional que atua como a câmara de um pistão, ficando uma pequena distância entre o pistão e o tope de sua câmara. Sob circunstâncias normais, a pressão acima e abaixo do pistão se igualam usando uma pequena passagem no próprio pistão. Embora, quando se requer modulação da capacidade, há uma grande liberação de pressão fora do tubo que se localiza sobre a área do pistão, escapando a linha de sucção que se abre através de uma válvula solenóide. A medida que a pressão sobre o pistão diminui, o pistão é empurrado até acima da câmara estendida, esta ação levanta o scroll fixo causando a separação e a conseqüente fuga, além disso reduzindo o fluxo de massa e a capacidade.

O método de sucção variável é similar em conceito ao do esquema de modulação mecânica. Neste caso, em lugar de criar uma separação forçada entre os espirais para diminuir o fluxo de massa e a capacidade, a massa de sucção inicial se diminui liberando ou dando saída a uma porcentagem do gás do bolsinho inicial de sucção. Esta liberação é controlada por uma válvula solenóide e uma passagem que vai até o bolsinho de sucção. O efeito global da eliminação de uma porcentagem do gás do bolsinho inicial de sucção é a redução na capacidade.

Diferenças do desenho no SCROLL para refrigeração e ar condicionado

Devido a que os scroll de refrigeração operam sobre mais amplas variações de temperaturas e relações de compressão, existem algumas diferenças de desenho entre um scroll de refrigeração e um de ar condicionado. A temperatura de descarga não é o único problema que se pode encontrar às baixas temperaturas de evaporação e às elevadas temperaturas de condensação. Também há relações de pressão significativamente mais altas, as quais podem causar um aumento do stress sobre os elementos do scroll. Isto aumenta a proporção da compressão e também podem afetar o porto de descarga, gerando um fluxo de retorno até o scroll que pode afetar o consumo de energia significativamente, já que produz a re­compressão de uma porção do gás de descarga.

Uma das modificações incorporadas ao scroll de refrigeração é o “mecanizado especial para as elevadas relações de compressão” (HCR). O mecanizado especial gera um forte incremento da força e inclui uma redução no volume final de descarga, o que provoca um aumento na relação de volume e inerentemente na relação de compressão — veja a figura 5.

figura 05

— Melhora a eficiência
— Menor diferença de pressão do que válvula reciprocante
— Seu mal funcionamento não para a operação

 

Outra modificação é o uso de uma válvula dinâmi descarga para controlar o refluxo. Esta válvula se desenha para reduzir o refluxo sem criar restrições ou obstruções adicionais na via e se combina com um porto de dimensões reduzidas para as condições de baixas temperaturas de evaporação e o fluxo de baixa massa resultante — veja a figura 6.

figura 06


Adicionalmente, tal e como se discutiu anteriormente, o uso dos esquemas de injeção de vapor e de injeção de líquido normalmente se usam para aumentar a variação de operação. A injeção de vapor e a injeção de líquido também criam a necessidade de usar conexões externas, tubulação interna adicional e portos de injeção.

Rendimento e nível de ruído

Os compressores scroll tem uma vantagem inerente de uns 5 a uns 10% de rendimento acima dos compressores rotativos a pistão. Isto se manifesta em uma redução das fugas de gás e das perdas de fluxo. Um compressor scroll em geral tem quase zero de fuga de gás, comparado com uma máquina rotativa com folga fixas de operação. Além disso, para um compressor rotativo estas folgas aumentarão com o tempo, a medida que seus componentes se desgastam. Os compressores scroll mantém sua capacidade de selador durante o funcionamento normal, já que as partes emparelhadas se desgastam juntas em seu encaixe, isto é, se acoplam entre elas com o uso. Para os compressores scroll de ar condicionado, as perdas de fluído também se reduzem, devido a ausência de válvulas na sucção e na descarga. Nos compressores scroll de refrigeração, o uso de uma válvula para as relações de compressão acima de 5, também manifestam uma melhora significativa na eficiência volumétrica, a qual compensa as perdas inerentes de fluído ass i d á l l. Outro efeito da válvula de descarga e o porto menor é a diminuição da recompressão do gás, o que produz um menor intercâmbio de calor entre o gás da descarga e da sucção, ajudando a criar uma curva plana da eficiência volumétrica. Os compressores scroll também experimentam maiores cargas nos rolamentos que os compressores rotativos, geralmente na ordem de 15 a 30%. Existe inclusive, um incremento das cargas de fricção relativas com respeito a um compressor rotativo, devido ao contato entre os perfis do scroll e o empurre axial. Em conjunto, isto conduz a uma perda superior por fricção em torno de 1 a 2% .

Os compressores scroll funcionam geralmente melhor em aplicações de refrigeração que alguns compressores semi-herméticos. Embora, o rendimento do compressor scroll pode apresentar-se em desvantagem, em relação ao compressor semi-hermético de alta eficiência. A elevadas relações de pressão, o compressor semi-hermético a pistão é melhor. A injeção de vapor pode usar-se para melhorar o compressor scroll e o rendimento do sistema, ao proporcionar ao líquido maior sub-esfriamento. Esta melhora de rendimento pode igualar geralmente a elevada eficiência dos compressores semi-herméticos nas mesmas condições de operação. A mais baixas temperatura de condensação, as vantagens inerentes das baixas fugas de gás e perdas de fluido, permitem ao scroll desempenhar-se melhor até do que o compressor semi­hermético de alta eficiência. Para as aplicações de ar condicionado, os compressores scroll oferecem algumas vantagens intrínsecas, ao reduzir os níveis de ruído e vibração. Com a ausência das válvulas dinâmicas e com um processo defluxo quase contínuo, há uma contribuição mínima das pulsações do gás ao ruído do compressor. Nos compressores rotativos, grandes pulsações do gás dão contra a carcaça, o qual irradia ruído adicional. Nos compressores scroll, a maior contribuição de ruídos é o contacto mecânico entre os elementos. O nível de ruídos de um compressor rotativo e um scroll do mesmo tamanho se comparam. Embora, um compressor scroll em média pode ser de 3 a 8 dBA mais silencioso do que um compressor semi-hermético.

Para os compressores scroll de refrigeração a situação é algo diferente, já que existem ambos efeitos, o do ruído mecânico e o do ruído de gás gerado pela válvula e o porto. Freqüentemente o ruído de gás se reduz internamente com o uso de um silenciador especialmente desenhado.

A vibração associada a um compressor scroll é geralmente muito baixa. O processo do fluxo contínuo baixa significativamente a vibração de torção experimentada pelo compressor. Combinando esta vibração de baixa torção com o uso de contrapesos dinâmicamente balanceados que compensam a rotação interna dos elementos, pode-se alcançar níveis de vibração estáveis de menos de 50 microns.

Considerações da aplicação

Tal como se estabeleceu previamente, os compressores scroll são amplamente utilizados em ar condicionado e refrigeração. Embora não é a intenção deste documento considerar todas as possíveis aplicações, há certos alinhamentos importantes a considerar quando se desenha um sistema.

Como proteção da temperatura, geralmente se recomenda usar um termostato de linha de descarga que detenha o compressor sem a temperatura de descarga sobre-passar certos limites. Alguns modelos de compressores trazem um dispositivo interno de temperatura de descarga de maneira padrão. Geralmente os compressores scroll são fabricados com proteção interna do motor ou com um módulo de proteção de controle externo. Os módulos de controle externos normalmente atuam com base na variação da resistência de uma cadeia de termistores localizada no motor, a qual pode estar em série ou em paralelo.

Os padrões de regulação de segurança locais geralmente exigem controle e corte por alta pressão. Nos E.U.A, Underwriter Laboratories (UL) requer o corte mecânico por alta pressão. Os compressores scroll também podem ter aplicação em uma variedade de unidades de múltiplos compressores, como os tandem e os sistemas paralelos. Uma consideração importante a ter em conta, quando se usam compressores scroll nestes tipos de aplicações, é o sistema de lubrificação. Os desenhos típicos em tandem incluem tubos de equalização de óleo para manter os níveis do óleo apropriados. Para as aplicações dos sistemas paralelos, se usam geralmente dispositivos eletrônicos de controle do nível de óleo. Em ambos os casos, certas considerações de desenho do sistema, como o tamanho do separador de óleo, recipientes de óleo, válvulas de corte do fluxo de óleo de retorno, quando o compressor não está operando, entre outros, podem proporcionar proteção extra e vida adicional aos compressores instalados, aumentando assim a vida do sistema. Uma consideração adicional no desenho de sistemas é a manipulação de impurezas e umidade que pode melhorar significativamente a vida do sistema e do compressor.

Futuro do SCROLL e dos refrigerantes alternativos

Baseados no êxito do compressor scroll durante a última década, o futuro deste tipo de compressor em todos os seus tamanhos é extremamente brilhante. O rendimento do scroll e seu baixo nível de ruído têm demonstrado que é claramente superior a outras tecnologias em ar condicionado e com algumas melhoras de eficiência adicionais, também em refrigeração. O Scroll é comparável aos compressores semi-herméticos de alta eficiência de hoje. Os compressores scroll oferecem uma ampla variedade de opções na modulação da capacidade e em esquemas melhorados de injeção de vapor, que podem proporcionar um incremento na eficiência do compressor e do sistema . Isto é cada vez mais importante para com os requerimentos futuros de conservação de energia e com as obrigações globais para reduzir as emissões do anídrido carbônico. Adicionalmente, a tecnologia scroll oferece a melhor opção para desenhar e fabricar no futuro compressores mais silenciosos e confiáveis.

Uma vantagem adicional para os compressores scroll no futuro é o uso crescente de R-410A. O scroll se naturalmente a este tipo de refrigerante. Os compressores scroll possuem uma maior eficiência isoentrópica com R-410A e são mais silenciosos. Inclusive, se comparados com os compressores alternativos a pistão com R-22 atuais, resultam ser mais silenciosos hoje em dia; com respeito aos compressores reciprocantes equivalentes, estes últimos demonstram serem entre 6 e 8 dBA mais barulhentos. Os compressores scroll especificamente desenhados para o refrigerante R-410A estão demonstrando serem tão confiáveis como os atuais compressores scroll.

Bibliografia

Elson, J.P., Hundy, G.F. y Monier, K.J.
"Scroll Compressor Design and Application Characteristics for Air Conditioning, Heat Pump and Refrigeration Applications"
Proceedings of the Institute of Refrigeration, 1990- 91.
 
Hundy, G.F. y Kulkarni, S.
"The Refrigeration Scroll an Application"
Proceedings of the Institute of Refrigeration, 1996-97.
 
Wang, S.K.
"The Handbook of Air Conditioning and Refrigeration"
McGraw Hill, Inc.
 
Incropera, Frank P. y DeWitt, David P.
"Fundamentals of Heat Transfer"
John Wiley and Sons.
 
Zucker, Robert D.
"Fundamentals of Gas Dynamics"
Matrix Publishers Inc