Mantenedores

 Com o intuito de oferecer mais eficácia e segurança na refrigeração industrial, a Danfoss desenvolveu o Purgador de Ar IPS8, projetado para remover gases não condensáveis de sistemas de refrigeração industrial com amônia. Este recurso ajuda a otimizar a capacidade de refrigeração e a eficácia do sistema, garantindo alta performance operacional.

O modelo IPS8 garante praticidade em sua instalação e manutenção. A unidade do purgador é um sistema de refrigerante R452A autocontido, integralmente soldado e controlado eletronicamente, com funcionamento independente do sistema principal e com apenas uma conexão de flange com a planta de amônia.


Sistema automático viabiliza melhor performance do sistema
A unidade opera automaticamente em ciclos de 24 horas, verificando a presença de gases não condensáveis. Quando presentes, a unidade remove estes gases. Munido de um controlador da plataforma MCX da Danfoss, o Purgador de Ar recebe informações de todos os sensores instalados na unidade e aplica algoritmos para calcular quando, como e por quanto tempo os gases não-condensáveis serão eliminados. O controlador comunica todos estes parâmetros por meio do sistema Modbus RTU, pelo qual os operadores podem monitorar o desempenho de forma remota, para um fácil controle dos dados do ciclo de purga.


Tecnologia empregada no equipamento garante eficiência energética e segurança
O consumo de energia da unidade de purga é reduzido quando comparado a outras unidades existentes no mercado devido à operação apenas sob demanda. Além disso, o IPS8 realiza um autodiagnóstico de operação da unidade e do sistema para interrupção e desligamento, caso identifique algum problema de funcionamento.

Os diferenciais do produto já puderam ser verificados na prática com a implementação do equipamento em alguns projetos. “O IPS8 foi instalado em um projeto de modernização de um frigorífico no Paraná e o resultado foi muito positivo. O sistema de purga anterior era manual, o que causava grande volume de descarga de refrigerante na atmosfera e tinha pouca eficácia na manutenção de baixos níveis de não condensáveis na instalação. Além disso, a alta pressão de descarga dos compressores e a ineficiência do sistema reduziam a produção na planta, pois muitas vezes os compressores desligavam por alta pressão de descarga. Por fim, a purga manual e sem controle da demanda fazia a amônia ser liberada em excesso no meio ambiente, o que implicava em riscos de acidentes e aumento de custos operacionais para reposição do refrigerante descartado sem necessidade. Com o uso do nosso sistema de purga de gases, esses problemas foram solucionados e o frigorífico ainda obteve uma redução de 7% consumo de energia elétrica”, conta Enri Tunkel, Gerente Regional de Desenvolvimento para o setor de Refrigeração Industrial da Danfoss América Latina.


Sobre a Danfoss
A Danfoss desenvolve tecnologias avançadas que nos permitem construir um amanhã melhor, mais inteligente e mais eficiente. Nas cidades em crescimento, asseguramos o fornecimento de alimentos frescos e o melhor conforto em nossas casas e escritórios, atendendo à necessidade de infraestrutura eficiente em energia, sistemas conectados e energia renovável integrada. Nossas soluções são usadas em áreas como refrigeração, ar condicionado, aquecimento, controle de motores e máquinas móbeis. Nossa engenharia inovadora remonta a 1933 e hoje a Danfoss ocupa posições líderes no mercado, empregando mais de 28 mil e atendendo clientes em mais de 100 países. Somos uma empresa privada controlada pela família fundadora. Leia mais sobre nós em www.danfoss.com.br.


Para mais informação:
Press à Porter Gestão de Imagem – Tel: (11) 97329-8776 r. 33
Gustavo Silva – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Gustavo Diamantino – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Imagens relacionadas

 
Purgador de Ar IPS8, da Danfoss

Por mais experiente que seja o profissional, estar atento às recomendações do fabricante é indispensável

Um sistema de detecção de gases confiável é importante para garantir a segurança da operação industrial, de qualidade do produto e estar em conformidade com as legislações locais.

 

O perigo pode ser invisível. Vazamentos de gás em indústrias podem ocasionar paradas na produção, criando problemas financeiros, além de acidentes de proporções catastróficas, até mesmo com o custo de vidas.

A utilização ou geração de gases em processos industriais não se limita a gases convencionais, como o gás natural que conhecemos. Indústrias do ramo de alimentos e bebidas, como grandes frigoríficos e indústrias cervejeiras, fazem uso de gases refrigerantes – amônia, R-123 ou R-404A –, em suas operações diárias para garantir a refrigeração e a conservação de seus produtos.

Caso ocorra um vazamento do gás utilizado no sistema de refrigeração, e dependendo de sua proporção, faz-se necessária a interdição de grande parte da planta industrial, com a retirada dos funcionários e a paralisação das atividades até que toda a área afetada seja desintoxicada, causando prejuízos inestimáveis.

 

Felipe Claudiano, da MSA Safety.

“Um vazamento de amônia, por exemplo, pode causar desde uma intoxicação nos funcionários até mesmo explosões de grandes portes, colocando em risco a vida desses trabalhadores e gerando um prejuízo incalculável”, diz Felipe Claudiano, gerente de Produtos de Detecção Fixa e Portátil de Gases da MSA Safety, multinacional líder global no desenvolvimento, fabricação e fornecimento de produtos de segurança.

Portanto, as plantas industriais necessitam de um sistema eficiente capaz de detectar precocemente vazamentos de gases refrigerantes. A NR 36, norma regulamentadora de saúde e segurança do trabalho – especialmente para indústrias e empresas de abate e processamento de carnes e derivados –, estabelece os requisitos mínimos para avaliação, controle e monitoramento dos riscos existentes e traz, entre as várias medidas, a obrigatoriedade de implantação de mecanismos para a detecção precoce de vazamentos nos pontos críticos, acoplados a um sistema de alarme e instalação de painel de controle do sistema de refrigeração, entre os fatores fundamentais de segurança industrial.

DISPOSITIVOS DE DETECÇÃO

Existem vários dispositivos que auxiliam no controle e monitoramento dos vazamentos de gases, minimizando o risco de acidentes de grandes proporções. São detectores fixos que, ao serem instalados em locais estratégicos, captam o vazamento de gás refrigerante e emitem alertas para sistemas de controle auxiliares, como sirenes ou sistemas de ventilação.

Um detector pontual de gás de excelente performance é o X5000 da MSA Safety, que identifica o vazamento a partir de sensores químicos que reagem na presença do gás-alvo, como, por exemplo, a amônia. Um detector como este possui uma vida útil de aproximadamente cinco anos, ao contrário dos detectores convencionais com duração limitada, com necessidade de manutenção e troca de sensores constantes para garantir o seu funcionamento.

Já o Chillgard 5000, também da MSA, é um sistema aspirado que monitora até 16 pontos utilizando a tecnologia fotoacústica infravermelha, detectando amônia ou até 38 diferentes gases refrigerantes. O detector possui uma interface de touch colorida com indicação visual simples de quando ocorre um alarme, falha ou evento, mantendo um log de eventos e de diagnóstico de fácil acesso e que permite solucionar problemas rapidamente. A porta de ajuste/calibração única facilita qualquer tipo de teste no detector e evita a necessidade de trabalho em altura, comum em detectores pontuais convencionais.

Outra vantagem do Chillgard 5000 é a sua durabilidade. Como tem um design robusto e componentes de alta qualidade, a economia com manutenção e reposição de peças ao longo dos anos é muito menor se comparada com sistemas que fazem uso de tecnologia eletroquímica convencional.

O Chillgard 5000 tem o selo de aprovação das principais instituições mundiais, como o UL: certificação emitida pelos Underwriters Laboratories que garante o cumprimento dos padrões de segurança e qualidade dos Estados Unidos e do Canadá e que permite a livre circulação internacional. Também possui o CSA (Associação de Normas Canadense), com certificação da Administração de Saúde e Segurança Ocupacional dos Estados Unidos (OSHA), o EN 61010-1, norma unificada para toda a Europa (denominadas Normas Harmonizadas), dado apenas aos produtos extremamente qualificados, e a BACnet BTL, que dá a Certificação de Conformidade, uma chancela fundamental para transformar o Chillgard em um diferencial no mercado.

Para se ter uma ideia, um levantamento feito pela MSA indicou que o Chillgard 5000 pode gerar, ao longo dos anos, uma economia de até 50% se comparado com um sistema eletroquímico convencional. É o que acontece com uma parceira que há quatro anos mantém instalados cinquenta pontos de detecção de Amônia. A empresa optou por investir no Chillgard; mesmo sendo um investimento maior no início, nos anos seguintes o valor gasto foi revertido em grande economia.

Segundo o especialista, para cada necessidade, aplicação ou tamanho da área com risco de vazamentos, existem sistemas que ajudam na melhor cobertura de monitoramento, como a detecção por perímetro feita a partir de detectores de feixe aberto, com emissor e receptor, a laser, em áreas de riscos constantes de até 120 metros de perímetro para detecção de amônia. Com uma tecnologia disruptiva a laser, o ELDS da MSA, por exemplo, é um detector livre de manutenção e que não gera alarmes falsos, o que é comum em aplicações com detectores convencionais em uso extremo.

“Existem soluções para todos os ‘tamanhos’ e necessidades. O mais importante é que as indústrias sigam rigorosamente os protocolos contra vazamento de gases e entendam que esses sistemas de detecção são investimentos e não apenas custos”, ressalta Felipe Claudiano.

 

Para mais informações acesse:  https: //br.msasafety. com / deteccaofixa .

Página 1 de 9

Social

Topo