Mantenedores

Um dos benefícios da evolução tecnológica é a apresentação de soluções que melhorem a realidade atual, proporcionando agilidade, alta performance, sustentabilidade, economia, entre outros. Muitas soluções vem por meio da observação de processos atuais e seus resultados. A CN Cold, através do contato direto com seus clientes desde a contratação de projetos até o pós venda, enxergou uma lacuna no processo de armazenamento de grãos e sementes em longos períodos.

A performance dos equipamentos utilizados atualmente para o resfriamento dentro dos galpões de armazenamento gera um custo muito alto devido ao processo constante de partida e desligamento do sistema, à medida que as temperaturas oscilam.

Este processo resulta no aumento do consumo de energia e na necessidade frequente de manutenção do equipamento.

A partir desta constatação foi dado início ao desenvolvimento de um equipamento cuja produção de frio acelerasse ou desacelerasse mediante a redução da carga térmica, resultando numa economia de energia, alta eficiência energética e maior controle de demanda para o cliente.

A CN Cold, empresa responsável pela criação deste equipamento, é especializada em promover soluções e construir projetos nas áreas de refrigeração e climatização de ambientes, desde o conceito até o acabamento final.

Através dos estudos feitos por toda sua equipe de engenharia, chegou-se a conclusão do uso do compressor inverter para este projeto inovador; pois o mesmo trabalha de forma mais eficiente, sem o “liga e desliga” dos compressores comuns, evitando picos e gastos desnecessários de energia elétrica.

Vantagens do sistema inverter

Além da economia de energia, que pode chegar a 50% em relação aos equipamentos comuns, existem outros benefícios que tornam a compra de equipamentos com tecnologia inverter mais atrativa. Confira algumas vantagens:

  • Os aparelhos com sistema invertersão mais silenciososdevido ao trabalho contínuo do compressor desses equipamentos.
  • Apresentamdesempenho  melhor do que os equipamentos comuns.
  • A durabilidade é maior, devido ao funcionamento mais eficiente de peças como o compressor.
  • Aplicação de Fluido refrigerante ecológico (R410A), com baixo índice GWP comparado, por exemplo, ao fluido (R404A)

No entanto, é preciso considerar que essa economia de energia gerada pelo sistema inverter nos equipamentos é sentida a cada mês.

Assim, isso estabelece um prazo médio para o retorno do investimento na compra do equipamento inverter, que geralmente é maior do que o equipamento comum.

Parceria com quem entende de tecnologia

Este projeto conta com a parceria da Emerson e seu time de especialistas com vasto know-how em compressores da marca Copeland e automação da Dixell.

Assim foi lançada a linha CN AGRO INVERTER em três versões de capacidade.

Cada produto é equipado com o melhor sistema inverter, cuja tecnologia baseia-se no controle da velocidade do compressor, equilibrando a produção de frio e, resultando numa economia energética. Ele também dispõe de um software de controle amigável e desenvolvido exclusivamente para a CN COLD. Uma inovação tecnológica e de imensa facilidade no manuseio para o mercado de sementes e grãos!

A linha CN AGRO INVERTER, além de ser altamente tecnológica e com alta eficiência energética, pode regular a temperatura, possui a função de desumidificação por gás quente, a qual também funciona com sistema inverter.

Através da parceria CN COLD e Emerson, alinhada a criação dos componentes ideais, pudemos tornar este sonho realidade e melhorar ainda mais, nossa relação com o meio ambiente e os desafios energéticos do setor.

Em um sistema de refrigeração de pequeno porte a função do capilar é determinar o aumento de pressão e temperatura do fluido refrigerante no condensador.

Fernando C. Madalena | Supervisor de Suporte Técnico e Treinamento | Brasil

Emerson Commercial & Residential Solutions


Estamos chegando ao final da série de 7 artigos onde estamos abordando as falhas mais comuns encontradas em análises de compressores abertos vindos de campo. Hoje, neste 6º artigo, falaremos sobre a Falta de Lubrificação. Explicando a falha, mostrando as principais causas, apresentando as consequências desta falha no sistema e por fim orientando como prevenir que este tipo de falha não ocorrá.

Falta de Lubrificação

Os problemas de lubrificação, descritos neste artigo diferem das falhas de lubrificação causadas pelo retorno de líquido ou partida inundada no compressor (já visto em artigos anteriores), consistindo do não retorno do óleo lubrificante ao cárter do compressor e, impedindo assim a lubrificação correta e o arrefecimento adequado das peças do compressor.

Se grandes quantidades de óleo forem retidas quando em carga mínima, o óleo poderá voltar gerando um golpe de líquido quando o compressor for acionado em capacidade elevada. Ou em pequenas quantidades que gerarão um calor excessivo e consequente desgaste das peças mecânicas internas do compressor.

  

 

Principais causas:

  • Ciclagem curta (muitas partidas do compressor durante um curto espaço de tempo), dificultando a circulação do fluído refrigerante ao longo do sistema e impedindo o retorno suficiente de óleo lubrificante ao compressor, podendo gerar até espumação;
  • Esta espumação pode causar problemas nas bombas de óleo, sejam mecânicas ou eletrônicas, gerando alertas desnecessários ou até causando uma espécie de bypass na bomba que passa a não alertar problemas com a falta de óleo lubrificante;
  • Longos períodos de funcionamento com carga mínima, não permitindo a circulação adequada de óleo lubrificante (o óleo retorna ao cárter diluído no fluído refrigerante);
  • Projeto inadequado de tubulações (consulte sempre as recomendações de instalação do fabricante do equipamento):
    • Falta da instalação de um sifão na saida do evaporador, fazendo com que o óleo lubrificante fique retido nas últimas serpentinas do evaporador;
    • má disposição de sifões de óleo na saída dos evaporadores ou no início de tubulações ascendentes da linha de sucção (tubulações na vertical);
    • falta de inclinação favorável da linha de sucção para que o óleo lubrificante vá em direção ao compressor;
    • desenhos ou seleções inadequadas dos diâmetros da linha de sucção;
    • excesso de curvas;
    • instalação de redução antes da entrada de um sifão, isso não permite o retorno de óleo lubrificante junto com fluído refrigerante ao sistema.
  • Velocidade de arraste inferior ao estabelecido em norma;
  • Partida Inundada, conforme descrito, se houver fluído refrigerante em estado líquido dentro do compressor durante a partida, o óleo pode ser carregado em grande quantidade para fora do compressor na forma de espuma, resultando em problemas de lubrificação;
  • Superaquecimento excessivo, no qual a falta de gás impede a circulação correta de óleo lubrificante no sistema;
  • Entupimento do filtro de óleo devido a impurezas;
  • Separadores de óleo ineficientes;

Principais efeitos:

  • Falta de óleo no cárter do compressor, que irá impedir a correta lubrificação dos mancais e dos componentes móveis internos do compressor.

Problemas decorrentes:

A falta de lubrificação no compressor pode gerar os seguintes problemas:

  • Golpe de Líquido, devido ao retorno do óleo retido ou excesso de óleo;
  • Superaquecimento excessivo, gerado pelo aquecimento do compressor;

Como evitar:

  • Verificar o nível de óleo do compressor;
  • Verificar limpeza e fluxo de ar no condensador;
  • Verificar se é necessário modificar o diâmetro da tubulação para aumento da velocidade de arraste (Verifique isso sempre em conjunto com o fabricante da máquina);
  • Analisar o funcionamento do sistema, no dispositivo de expansão, no evaporador e na carga do fluído refrigerante (o superaquecimento deve ser seguir o que o fabricante da máquina recomendar);
  • Verificar o superaquecimento do fluído refrigerante na linha de sucção. Havendo golpe de líquido, o superaquecimento tenderá a 0K (Zero k) e o efeito desta mistura removerá todo o filme de lubrificação das partes móveis do compressor;
  • Verificar se há longas paradas do compressor. Se houver poderá estar ocorrendo partidas inundadas (A diluição do óleo lubrificante com o fluido refrigerante ocorre durante as paradas prolongadas do compressor, fazendo com que ele perca grande parte das suas qualidades de lubrificação) nesse caso adicionar resistência de cárter no compressor;
  • Após a instalação do compressor no sistema, pressurizar com nitrogênio e realizar testes de vazamento. Evacuar o sistema com mínimo de 500 microns (0,0005 = ou seja, utilizar vacuômetro digital para conseguir verificar essa medida!);

 

 

Página 3 de 12

Social

Topo