Mantenedores

Para a identificação de uma aplicação, se considera como critério principal a estrutura técnica (circuito de refrigeração) em vez da localização ou função.

Fernando C. Madalena | Supervisor de Suporte Técnico e Treinamento | Brasil

Emerson Commercial & Residential Solutions


Neste último artigo da série de 7 artigos onde abordamos as falhas mais comuns encontradas em análises de compressores abertos vindos de campo. Falaremos sobre Contaminação. Explicando a falha, mostrando as principais causas, apresentando as consequências desta falha no sistema e por fim orientando como prevenir que este tipo de falha não ocorrá.

Contaminação

A contaminação é outro problema que pode causar a quebra do compressor, e pode ser gerada por 4 diferentes razões que serão abordadas a seguir.

  1. Contaminação por umidade:

A contaminação está diretamente relacionada com a presença de umidade no sistema, proveniente de práticas inadequadas de instalação e manutenção (falta de cuidado, falta de ferramentas/equipamentos corretos e principalmente falta da realização de um vácuo adequado no sistema).

Uma vez que há umidade no sistema, ocorre o fenômeno que chamamos de “Copper Plating”, ou cobreamento, que é o resultado da mistura de umidade, fluído refrigerante e óleo lubrificante que reagem quimicamente entre si e acabam atacando as peças internas do compressor. A cor avermelhada dentro do sistema é o indício deste problema e da falta de realização do vácuo no sistema. Além disso, uma vez que isto ocorre, o óleo perde suas propriedades lubrificantes, o que acaba gerando um desgaste entre as peças metálicas.

O cobreamento surge em 2 fases. Primeiramente o cobre existente dentro do compressor é dissolvido numa reação entre óleo lubrificante e fluído refrigerante. A quantidade de cobre dissolvido é determinada pela natureza do óleo, pela temperatura e pela presença de impurezas. Na segunda fase, o cobre dissolvido é depositado nas partes metálicas, por uma reação eletroquímica (hidrólise), marcando a peça e expondo o problema. Os sistemas que utilizam óleo POE, poliolester, são mais propensos a este tipo de situação.

Principais causas:

  • Vácuo incorreto ou inexistente no sistema durante a instalação, que pode gerar a presença de ar e umidade no sistema;
  • Manuseio incorreto de óleos lubrificantes do compressor durante a manutenção: óleo fora da especificação, com data de validade vencida ou exposto a umidade ambiente, permitindo contato com esta.

Principais efeitos:

  • Cobreamento dos componentes metálicos resultando em desgaste, emperramento e consequente quebra mecânica dos componentes;
  • Oxidação, corrosão e decomposição do fluído refrigerante;
  • Calor excessivo devido a fricção;
  • Desgaste das superfícies de contato.

Como evitar:

  • A primeira instalação da máquina é o momento mais importante, pois a contaminação só será visível tempos depois;
  • Certificar-se da realização de um vácuo correto no sistema! Após a instalação do compressor no sistema, pressurizar com nitrogênio e realizar testes de vazamento. Evacuar o sistema com mínimo de 500 microns (0,0005 = ou seja, utilizar vacuômetro digital para conseguir verificar essa medida!);
  • Selecionar uma bomba de vácuo adequada;
  • Certificar-se que não existe vazamento no sistema. O nível de vácuo deve ser mantido sem qualquer aumento significativo durante um intervalo de 30 minutos com a bomba de vácuo desligada;
  • Realizar a limpeza do sistema para eliminar os ácidos e resíduos provenientes da contaminação por umidade. Deve-se substituir os filtros secadores por filtros EK com alta capacidade de absorção de ácidos, umidade ou limalhas metálicas dentro do sistema;
  • Instalar um filtro secador na linha de sucção do compressor;
  • Analisar o funcionamento do sistema, no dispositivo de expansão, no evaporador e na carga do fluído refrigerante (o superaquecimento deve ser seguir o que o fabricante da máquina recomendar);
  • Verificar o superaquecimento do fluído refrigerante na linha de sucção. Havendo golpe de líquido, o superaquecimento tenderá a 0K (Zero k) e o efeito desta mistura removerá todo o filme de lubrificação das partes móveis do compressor;

 

  1. Contaminação por impurezas do ar:

Contaminação causada pela presença de materiais estranhos, tais como sujeira, fluxo de solda, ou produtos químicos que se juntam com o ar, resultando em desequilíbrios químicos que provocam ruptura das moléculas do óleo lubrificante. Este efeito, aliado ao calor proveniente das altas temperaturas de descarga do sistema e de temperaturas devido ao aumento de fricção, pode resultar na formação de ácidos, incrustações ou ambos.

Principais causas:

  • Ar com impurezas introduzido no sistema durante a instalação ou manutenção da tubulação aliada a altas temperaturas;
  • Manuseio incorreto de óleos lubrificantes do compressor durante a manutenção aliada a altas temperaturas.

Principais efeitos:

  • Formação de ácidos e incrustações (lodo) que aumentam a fricção e geram desgaste.

Como evitar:

  • Realizar a limpeza do sistema para eliminar os ácidos e resíduos provenientes da contaminação por umidade. Deve-se substituir os filtros secadores por filtros EK com alta capacidade de absorção de ácidos, umidade ou limalhas metálicas dentro do sistema;
  • Instalar um filtro secador na linha de sucção do compressor;
  • Verificar limpeza e fluxo de ar no condensador;

 

  1. Contaminação por óxidos:

Contaminação que ocorre quando o calor aplicado pelo maçarico é realizado na presença de ar. Estes óxidos se acumulam no filtro de óleo, causando um entupimento do filtro, que poderá gerar perda de lubrificação.

Principais causas:

  • Calor aplicado pelo maçarico na presença de ar;

Principais efeitos:

  • Oxidação nas peças;
  • Entupimento do filtro de óleo causando perda de lubrificação;

Como evitar:

  • Realizar a limpeza do sistema para eliminar os ácidos e resíduos provenientes da contaminação por umidade. Deve-se substituir os filtros secadores por filtros EK com alta capacidade de absorção de ácidos, umidade ou limalhas metálicas dentro do sistema;

 

  1. Contaminação por uso de aditivos/produtos não recomendados pelo fabricante:

Contaminação que ocorre quando por desconhecimento técnico, a pessoa que faz a manutenção usa:

  1. aditivos/produtos que prometem milagres porém não são recomendados por nenhum fabricante de compressor (não há boletim, estudo técnico oficial ou documentação técnica dos fabricantes de compressores autorizando o uso do aditivo/produto) OU
  2. óleos lubrificantes não homologados para uso em sistemas de ar condicionado e refrigeração. Estes são os casos onde a pessoa utiliza, por exemplo, óleos lubrificantes automotivos no sistema esperando obter uma vantagem que de certo não virá.

Recomendação do vácuo:

  • Use um filtro secador EK com alta capacidade de absorção e realize o vácuo do sistema abaixo de 500 mícrons, lembrando de quebrar o vácuo com nitrogênio extra seco;
  • Observe se o sistema mantém o vácuo por volta de 10 a 15 minutos. Se não subir mais de 500 mícrons, isso é aceitável. Se subir acima de 500 mícrons, você precisará fazer novamente o processo de vácuo.

Um dos benefícios da evolução tecnológica é a apresentação de soluções que melhorem a realidade atual, proporcionando agilidade, alta performance, sustentabilidade, economia, entre outros. Muitas soluções vem por meio da observação de processos atuais e seus resultados. A CN Cold, através do contato direto com seus clientes desde a contratação de projetos até o pós venda, enxergou uma lacuna no processo de armazenamento de grãos e sementes em longos períodos.

A performance dos equipamentos utilizados atualmente para o resfriamento dentro dos galpões de armazenamento gera um custo muito alto devido ao processo constante de partida e desligamento do sistema, à medida que as temperaturas oscilam.

Este processo resulta no aumento do consumo de energia e na necessidade frequente de manutenção do equipamento.

A partir desta constatação foi dado início ao desenvolvimento de um equipamento cuja produção de frio acelerasse ou desacelerasse mediante a redução da carga térmica, resultando numa economia de energia, alta eficiência energética e maior controle de demanda para o cliente.

A CN Cold, empresa responsável pela criação deste equipamento, é especializada em promover soluções e construir projetos nas áreas de refrigeração e climatização de ambientes, desde o conceito até o acabamento final.

Através dos estudos feitos por toda sua equipe de engenharia, chegou-se a conclusão do uso do compressor inverter para este projeto inovador; pois o mesmo trabalha de forma mais eficiente, sem o “liga e desliga” dos compressores comuns, evitando picos e gastos desnecessários de energia elétrica.

Vantagens do sistema inverter

Além da economia de energia, que pode chegar a 50% em relação aos equipamentos comuns, existem outros benefícios que tornam a compra de equipamentos com tecnologia inverter mais atrativa. Confira algumas vantagens:

  • Os aparelhos com sistema invertersão mais silenciososdevido ao trabalho contínuo do compressor desses equipamentos.
  • Apresentamdesempenho  melhor do que os equipamentos comuns.
  • A durabilidade é maior, devido ao funcionamento mais eficiente de peças como o compressor.
  • Aplicação de Fluido refrigerante ecológico (R410A), com baixo índice GWP comparado, por exemplo, ao fluido (R404A)

No entanto, é preciso considerar que essa economia de energia gerada pelo sistema inverter nos equipamentos é sentida a cada mês.

Assim, isso estabelece um prazo médio para o retorno do investimento na compra do equipamento inverter, que geralmente é maior do que o equipamento comum.

Parceria com quem entende de tecnologia

Este projeto conta com a parceria da Emerson e seu time de especialistas com vasto know-how em compressores da marca Copeland e automação da Dixell.

Assim foi lançada a linha CN AGRO INVERTER em três versões de capacidade.

Cada produto é equipado com o melhor sistema inverter, cuja tecnologia baseia-se no controle da velocidade do compressor, equilibrando a produção de frio e, resultando numa economia energética. Ele também dispõe de um software de controle amigável e desenvolvido exclusivamente para a CN COLD. Uma inovação tecnológica e de imensa facilidade no manuseio para o mercado de sementes e grãos!

A linha CN AGRO INVERTER, além de ser altamente tecnológica e com alta eficiência energética, pode regular a temperatura, possui a função de desumidificação por gás quente, a qual também funciona com sistema inverter.

Através da parceria CN COLD e Emerson, alinhada a criação dos componentes ideais, pudemos tornar este sonho realidade e melhorar ainda mais, nossa relação com o meio ambiente e os desafios energéticos do setor.

Página 1 de 11

Social

Topo